Holistika

Um espaço que trata da saúde da alma, da mente e do corpo

Arquivo para Terapia

Salvador sedia workshop internacional de Kundalini Yoga, Xamanismo e Breema

A atividade acontece neste final de semana (15 e 16 de novembro) e é destinada ao público interessado em autoconhecimento e crescimento psicoespiritual

Banner do evento

 Neste final de semana (15 e 16 de novembro), Salvador sedia o workshop internacional `Despertando para uma nova experiência de si mesmo´, ministrado pela peruana Viviana Dumas e pelo israelita Avishai Pearlson. A atividade, voltada ao público interessado em autoconhecimento e crescimento psicoespiritual, será realizada no Espaço Humanize, na Pituba, das 8h às 17h. Inscrições e mais informações pelos telefones (71) 3351-4286 / 3015- 4286 / 9339-3115. Vagas limitadas (20 pessoas).

O workshop terá como foco a Kundalini Yoga (técnica milenar de expansão da consciência), o Xamanismo (mais antiga prática espiritual, médica e filosófica da humanidade) e o Breema (trabalho corporal cujo objetivo é propiciar a experiência do momento presente, num mundo assolado pela epidemia da ansiedade).

Os facilitadores da atividade, Viviana Dumas e Avishai Pearlson, dirigem uma organização não governamental no Peru, a `Niños del Sol´, que acolhe atualmente 22 crianças órfãs e para a qual será destinada toda a renda obtida com as inscrições. Saiba mais sobre esta obra social no sitehttp://www.ninosdelsol.org/ ou nesse vídeo https://www.youtube.com/watch?v=-Tmw2KMQ5pY.

Sobre os facilitadores: Viviana Dumas é terapeuta transpessoal, antropóloga, instrutora de kundalini yoga e curandeira. Já Avishai Pearlson é praticamente de Breema há 25 anos e já ensinou a técnica em universidades e centros de retiro de quatro continentes.

SERVIÇO

O quê: Workshop internacional `Despertando para uma nova experiência de si mesmo´

Onde: Espaço Humanize (Rua das Angélicas, 282, Pituba)

Quando: Data: 15 e 16 de novembro, das 8h às 17h

Quanto: R$ 400

Contato para inscrição: (71) 3351-4286 / 3015- 4286 / 9339-3115

Ser para receber

Recebi por e-mail e gostei do texto. Vale a pena parar e refletir no assunto. Será que nos esforçamos para sermos o que desejamos atrair?

———————

imã

* Por Margareth Signorelli

A maioria das pessoas quando estão sozinhas, sem ter um relacionamento, acabam inconscientemente se entregando às suas crenças. Algumas delas adquiridas desde a infância, somadas com as do decorrer da vida, até sua fase adulta. As mais populares “Já passou meu tempo, é tarde demais”; “Nunca serei feliz no amor”; “Todos os homens legais estão comprometidos” e “As mulheres mudaram muito, estão muito difíceis para se relacionar”.

A sensação de estar só em vários momentos, as dúvidas e o medo de que isto dure para sempre também não  ajudam em nada quando se procura alguém para amar.

Uma das chaves para se desconectar desta energia de crenças e sentimentos negativos é:

Ao invés de focar em não conseguir ter alguém que se interesse por você, SEJA a pessoa que atrairá quem você quer. Pode parecer estranho, mas esta pequena prática, além de ser um desafio, nos faz questionar o que realmente queremos para nós em relação à pessoa amada. Isto também comprovadamente gerará resultados por ser um princípio quântico. Emane e Receba.

Aprenda os passos desta prática e coloque em ação a partir de agora o que você quer para o seu futuro. Veja abaixo:

1- Faça uma pequena lista de algumas características da pessoa amada.

2- Escreva o que você precisa desenvolver para ter ou cultivar mais esta característica em você mesmo.

3- Qual o 1º passo que você dará na direção deste seu objetivo?

Reflita e responda:

– Você quer alguém atencioso?

* Você tem sido atencioso com as pessoas?
* Como começará a ser?

– Você quer alguém que lhe ouça?

* Como anda a sua paciência para escutar as pessoas?
* Qual será o 1º passo para começar a colocar isto em prática?

Vamos! Não tem nada mais prazeroso do que ter em mãos o presente de poder Ser para Atrair quem você quer.

Aproveite esta oportunidade e desfoque das crenças e sentimentos negativos que não te levam a lugar algum.

Margareth Signorelli é Coach de Relacionamento e Terapeuta EFT (www.conexaocoach.com.br).
Margareth Signorelli

Margareth Signorelli é Coach de Relacionamento e terapeuta EFT (Emotional Freedom Techniques), processo que combina os princípios da milenar medicina chinesa com as modernas técnicas do Coaching.

Possui certificação em coaching e Quantum Evolution pelo ICI – Integrated Coaching Institute (São Paulo), e em Coach de Relacionamento e em Feminine Power Mastery (Los Angeles-EUA). Além disso, tem bacharelado em Enfermagem.

Constantemente voltada novos conhecimentos e interessada em ajudar as diversas pessoas que a procuravam com problemas de relacionamento pessoal, encontrou no método “Calling in The One”, de Los Angeles, a abordagem ideal. Tornou-se um dos 170 coaches no mundo com formação neste método, sendo hoje também uma coach de transformação.

Desenvolve os seguintes trabalhos:

– Conexão: ideal para pessoas que querem encontrar um(a) companheiro(a), marido/esposa, enfim, sua alma gêmea.

– Reconexão: coaching indicado para a pessoa que já está em um relacionamento e quer fazer crescer, desenvolver ou aprofundar sua relação, de modo a obter uma maior conexão ou uma reconexão com seu parceiro.

– Transformação: para pessoas que querem uma transformação pessoal, de maneira a mudar os resultados de sua vida. Indicado para quem está cansado de repetir os erros do passado que não permitem a realização de seus maiores objetivos.

Margareth Signorelli mantém-se em permanente contato com as maiores referências mundiais em relacionamento: Katherine Woodword Thomas, Clair Zammit, Ariel Ford, Alison Armstrong, Dra. Pat Allen e John Gray.

Serviço
Margareth Signorelli – Coach de Relacionamento e Terapeuta EFT
www.conexaocoach.com.br

Cine-debate com entrada gratuita no Instituto Junguiano da Bahia

Para quem busca autoconhecimento através da arte, um programa imperdível é assistir ao cine-debate que acontece periodicamente no Instituto Junguiano da Bahia, no bairro de Brotas. O cine-debate segue um calendário que se encontra no site do instituto, (www.ijba.com.br). O evento acontece sempre às quintas-feiras, às 18 horas, quando é projetado o filme, e às 20 horas inicia-se o debate. Para cada filme há um profissional que prepara o debate e mobiliza as pessoas para, independentemente de terem ou não um conhecimento prévio da psicologia de C. G. Jung, absorver essa teoria na análise do filme.

O objetivo do debate é passar, de forma leve e numa linguagem adequada a um público misto, as noções do modelo da psicologia de D. G. Jung. No próximo dia 10 de junho, a psicóloga junguiana Ana Farias debaterá sobre o filme ELEPHANT, de 2003, ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes. 

Abaixo, o professor Carlos Sampaio, que dirige a instituição, faz um breve histórico a respeito do surgimento do instituto e do cine-debate:

A Abordagem junguiana da Psicologia nos cursos Universitários do Estado da Bahia, era praticamente desconhecida nos meios acadêmicos na década de 90. O único curso de Psicologia existente, ministrado pela Universidade Federal da Bahia, era predominantemente influenciado por três correntes: Psicanálise Freudiana, Comportamentalismo e Gestalt. Este desconhecimento começou a ser superado em 1995 quando foi criado no Instituto Junguiano da Bahia o I Curso de especialização Lato Sensu em Psicoterapia Analítica, imediatamente colocado sob a chancela da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, mantida pela Fundação para o Desenvolvimento das Ciências. Com esse compromisso de pioneirismo, tivemos a preocupação de divulgar a Psicologia de C. G. Jung a todos que pudessem ter interesse pelo mundo das artes. Em 1998 lançamos o cine-debate discutindo o recém lançado filme: O ADVOGADO DO DIABO, com Al Pacino e Keanu Reeves.

O que nos fez escolher os filmes?

Assistir a um filme é um dos rituais profano. Ele é profano no sentido de que sua dimensão simbólica está  implícita ou inconsciente. Mas todos os aspectos do ritual estão presentes. O fato de esperar em fila já começa a pôr o ego à prova. Não há nada para fazer, a não ser comer pipoca, enquanto se espera numa fila. A vontade individual vai para o Segundo plano e nossa mente se torna mais aberta às impressões aleatórias. Passo a passo você se aproxima do limiar do interior, tanto do cinema como do si-mesmo. Nesse momento, a alma está preparada para ser levada de volta às suas bases. Ai, como diz Mircea Eliade, entramos no vôo da fantasia mítica. Esse foi um dos motivos dessa escolha. 

GINÁSTICA MENTAL

 Atividades em grupo para desenvolver as potencialidades do cérebro, estimulando a memória

Exercícios mentais- Ginástica cerebral- Neuróbica- Relaxamento físico e emocional- Atividades artísticas- Visualizações criativas

Público alvo: adultos e idosos

Encontros: 2h semanais

Local: CIS Prof. Fernando Filgueiras – Av. Garibaldi, 147, sala 406 – Ondina – Salvador – BA

Facilitadoras: Celeste Carneiro – Arteterapeuta, Terapeuta Junguiana e Transpessoal, Educadora. Autora do livro Criatividade e Cérebro.

Contato: (71) 3237-5570 / 8874-1155

cel5@terra.com.br

www.artezen.org

http.//criatividadeecerebro.blogspot.com/

Mariza Saba – Educadora, Bióloga

Contato: (71) 9134-5229 – marizasaba@hotmail.com

O SEGREDO DA ETERNA JUVENTUDE

A cirurgia plástica de rejuvenescimento pode estar com os dias contados. A medicina vive momentos inovadores e apresenta novas propostas de procedimentos terapêuticos em momentos inovadores da evolução das ciências. Mas a Ciência teria, enfim, descoberto a fórmula do rejuvenescimento? No próximo dia 5, às 16:30, o premiadíssimo cientista e neuropsiquiatra Ricardo Chequer-Chemas estará abordando o tema O Segredo da Eterna Juventude, em palestra a ser proferida no auditório do Grupo Ômega, em Pituaçu.  
 

“Desde a aurora do mundo, o ser humano luta contra um inimigo implacável – o Tempo. Quer seja denominado Saturno, pelos Romanos, ou Kronós, pelos Gregos, o Ceifeiro Sinistro é um só: com uma foice numa das mãos, e um relógio de areia (ou ampulheta) na outra, o misterioso e terrível esqueleto, paradoxalmente vivo, embora represente a Morte em sua face mais realista, debaixo de seu capuz e hábito de monge zelosamente marca, aguardando o momento exato para a colheita, o período completo dentro do qual cada um de nós viverá, sem nem uma fração de segundo a mais ou a menos. E a sua foice não respeita nada nem ninguém: a beleza da rosa, como a das mulheres mais lindas, brilha por uma fração ínfima de tempo e depois murcha, se apaga, fenece impiedosamente.

É este o destino imutável, rígido, de todo ser vivo? A segunda lei da termodinâmica, a Entropia, que consome lentamente até mesmo as pirâmides, e que um dia dissolverá em treva fria o próprio Universo, poderia por acaso ser alterada, transmutada, retardada, barganhada enfim, com o Ceifeiro Sinistro? Poderia o Homem negociar o seu envelhecimento aparentemente inexorável com o Pai Tempo, e ganhar pelo menos alguns anos mais de vigor, força e beleza perdidos?

Este tem sido o mais caro dos sonhos que a Humanidade acalenta, e que já  tomou várias formas desde a infancia do mundo, da mítica “Fonte da Juventude” de Ponce de León, na Renascença, ao pacto literário de Doktor Faustus com o demônio, Mefistófeles, das transfusões do Papa Inocêncio VIII utilizando o sangue de três crianças introduzido pela boca, quando todos os envolvidos (o Sumo Pontífice e as três crianças) morreram em vão, sem nada conseguir exceto a amplificação da Dama Morte, às modernas tentativas de rejuvenescimento utilizando transplantes de testículos de macacos pelo Doutor Voronoff no início do século XX, aos compostos ortomoleculares de hoje, dietas várias, ditas “naturais” ou não, florais místicos etc.

O que há  de verdadeiro e de falso em tudo isto? O que realmente funciona para nos permitir recuar vinte ou trinta anos no Tempo e não só  nos sentirmos, mas sermos de fato mais jovens, e isto não somente na aparência, porém até mesmo em nível celular profundo? Existe realmente esta “Fórmula da Eterna Juventude” , do ponto de vista científico?

Venha assistir e confira pessoalmente na Palestra do Prof. Dr. Ricardo Chequer-Chemas no dia 05 de junho próximo, Sábado, as 16 horas e 30 minutos do dia 05 de junho próximo, no auditório do Grupo Ômega”.

——————————————————-

Palestra com o cientista Ricardo Chequer-Chemas
 
Dia: 5 de junho de 2010
 
Horário: 16:30
 
Local: auditório do Grupo Omega – Sítio Nossa Senhora das Graças – Rua Jardim do Paraíso, 97
Parque de Pituaçu – Salvador – Bahia
 
Informações: 8806-3995/ 3345-5889 / 9165-2554

Convivência Xamânica

Um final de semana de práticas xamânicas

Procedimentos e alimentação naturais, bastão do poder, danças, ritual de fogo, sauna sagrada, banho de ervas

De 02 a 04 de abril

Focalizadoras: Nishavda e Clori

Espaço Oásis de Luz, em Buraquinho, Lauro de Freitas, BA

Informações: (71) 3369-2220//3379-3810//8867-3210//9241-3597

Entrevista: Iniciação de bruxos na Casa Telucama

Senhora Telucama, no Templo de Deméter

Depois da noite de tempestade, cheia de raios, relâmpagos e trovões que quase desmanchou Salvador no último domingo, o dia amanheceu ensolarado e com uma brisa suave na segunda-feira.

Eu havia marcado às 10 horas da manhã para chegar à casa de minha amiga Gracinha para entrevistá-la. Ou melhor, Graça Azevedo, Senhora Telucama, Suma-Sacerdotisa do templo de bruxaria tradicional celta, localizado em Ipitanda, Lauro de Freitas.

Ela me recebeu com o costumeiro sorriso sereno nos lábios e me pediu para esperar, enquanto acabava de realizar um atendimento na sala de banhos.

Sentei em uma das varandas do templo e logo tratei de viajar no som das ondas quebrando na praia, no canto dos passarinhos, alegres naquela manhã tão fresquinha e cheia de raios de sol. No lago, um sapo gritava, um fofo. Adoro sapos. Do meu lado, encontrei um cara muito legal, deitadinho em um banco. Um gato preto, lindo!!! Perguntei a um dos funcionários da casa qual era seu nome. “Mabon”, ele disse. Uau! Tínhamos algo em comum. Afinal, Mabon é o nome de um dos sabás que compõem a Roda do Ano das bruxas e eu conheci Gracinha em um chat usando o nickname Beltane, que também é o nome de um sabá. Alías, até hoje ela e as bruxas da casa só me chamam de Beltane ou, mais carinhosamente, Bel. Adoro! É meu nome de bruxa, digamos.

Mabon, o gato

 Brinquei com Mabon, que, gaiato, logo tratou de se esfregar nas minhas pernas e pulou no meu colo. Mas depois sucumbiu ao cantarolar das ondas e adormeceu, fechando seus lindos olhos verdes, cor de umbu novo.

De volta de seus afazeres, Gracinha sentou-se diante de mim, com um lindo vestido púrpura, e tinha o símbolo da lua crescente pintado na testa. Para meu deleite, ela exalava uma deliciosa essência de óleo de olíbano! Uma maravilha!

Um pingue-pongue sobre iniciação na bruxaria era o motivo do nosso encontro. Ao que minha amiga respondeu com sabedoria.

1. Holistika: Como acontece o processo de iniciação na bruxaria tradicional?

Senhora Telucama: Através de um colegiado. Nós obedecemos a critérios de passagem dos mistérios aos iniciados e por isso existe uma necessidade de graduação. Nossos ancestrais deram a vida para preservar nossa cultura e nós temos como critérios fundamentais para o ingresso do postulante o equilíbrio, a sensatez, o perfeito amor e a perfeita confiança. Nós avaliamos as pessoas que aqui chegam através de entrevistas e analisamos quais os reais motivos que as trazem aqui. Se vêm pelo modismo, curiosidade ou outra razão. Atualmente, é muito comum recebermos pessoas indicadas por quem já frequenta a casa, seus parentes e amigos. Uma vez feita a inscrição, a pessoa é aceita e passa a frequentar a Tenda do Cordão Branco, que é o grau de postulação. Em um ano, os postulantes vão estudar sobre toda a história oral da trajetória do homem no planeta Terra, desde o período paleolítico. Eles vivenciam dinâmicas de grupo, como processo de autoconhecimento sobre a visão da terapia holística. Paralelo a isso, passam a cumprir e vivenciar a Roda do Ano (lunar), que é composta pelas entradas e saídas das estações do ano, quando os sabás são celebrados. São necessários 7 anos até se chegar ao último grau (para sacerdotisa ou sacerdote). Com um ano e um dia, o postulante presta juramento por livre e espontânea vontade aos deuses, observando-se sempre o livre-arbítrio.

2. H: A bruxaria é uma religião milenar, que remonta a cerca de 10 mil anos. O que mais mudou desde os primórdios e o que se mantém inalterado?

ST: Nós não usamos mais o termo “religião” (que significa “religar”) porque temos a consciência de que nunca nos desligamos da divindade. Em todas as encarnações, buscamos uma adaptação metodológica do sistema histórico em que estamos envolvidos. Por exemplo, hoje as bruxas organizam o colegiado de forma didática de forma a suprir as necessidades sociais e culturais. Antigamente, as bruxas moravam nas escolas, hoje as aulas acontecem uma vez por semana. Utilizamos a internet para nossa comunicação, mas fazemos questão de manter a passagem do conhecimento em 70% através da tradição oral. Isso não muda, a oralidade é a nossa força. O postulante começa a aprender o sigilo desde o primeiro ano, mas os mistérios começam a ser passados a partir do terceiro ano. Isso cria os vínculos de amor e confiança, tornando-nos uma verdadeira família.

“Se não há prática,

as brumas se encarregam

de apagar o conhecimento”

3. H: O que faz as pessoas optarem, nos dias atuais, pelo ingresso na Antiga Religião?

ST: Felizmente, hoje observamos pessoas mais maduras, homens e mulheres numa faixa etária que vai dos 18 aos 80 anos. Eles buscam a paz interior e, como a bruxaria estabelece uma conexão com a divindade através da natureza, isso proporciona uma sensação de paz e alegria. É uma filosofia sedutora e complexa. As pessoas estão buscando viver com mais simplicidade, estão buscando o retorno às coisas simples da vida, sem a artificialidade do mundo industrializado. Aqui tudo é natural, nossos alimentos, o herbarismo, enfim, lidamos todo o tempo com elementos da natureza.

4. H: De que é feito um grande bruxo (ou bruxa)?

ST: Em primeiro lugar, lucidez para discernir o que é certo e o que é errado. Em segundo, deve ter disponibilidade para o aprendizado. Em terceiro, deve ter comprometimento consigo mesmo e com a natureza.

5. H: O que é inaceitável em um bruxo?

ST: A deslealdade. Não tanto a infidelidade, porque essa é circunstancial, mas a deslealdade é uma questão de caráter e contra isso não há bruxaria. É uma questão muito séria, pois o processo iniciático envolve juramentos.

6. H: O que acontece quando um bruxo que atingiu os últimos graus abandona o caminho?

ST: É uma questão de livre-arbítrio. Nós somos responsáveis pelas nossas escolhas e isso é uma questão pessoal. A partir do momento que ele ou ela se desconecta, os mistérios aos poucos vão se diluindo. Se não há prática, as brumas se encarregam de apagar o conhecimento.

7. H: Fale a respeito de uma prova decisiva para um bruxo que está trilhando a iniciação.

ST: Quando o postulante está prestes a passar para o cordão verde, avaliamos seu comportamento e sua dedicação.

8. H: Eu já tive a oportunidade de ver uma bruxa comandar o fogo e abrir uma clareira num céu de nuvens em noite de sabá, para neutralizar por algumas horas o fenômeno da chuva, a fim de que a festa transcorresse com a fogueira acesa e todo o ritual se consumasse. Essa e outras formas de expressão de comando e controle das forças da natureza fazem parte do dia-a-dia de um bruxo. De posse de tantas “habilidades”, seria a vaidade um mal a ser exorcizado pelos bruxos? Como isso se desenvolve?

ST: Quando um bruxo chega ao patamar do uso contínuo de suas habilidades, sobretudo as relativas a fenômenos físicos, ele é observado na sua humildade e na sua lucidez. Caso se verifique que cometeu algum deslize, seus graus são confiscados e ele terá de repetir por um ano tudo que vivenciou naquela etapa. E isso tudo lhe é explicado e justificado. Isso é muito comum acontecer. Há, inclusive, o caso de uma filha que teve de esperar por 6 anos para mudar de grau por vaidade e mau uso do conhecimento.

9.H: A Antiga Religião foi totalmente edificada em sintonia com as forças da natureza. As principais celebrações acontecem nos equinócios e nos soltícios; os animais têm papel fundamental e de destaque, bem como toda a flora. Como a bruxaria encara o atual momento de violenta agressão a que o homem está submetendo o planeta? Isso está afetando a religião?

A Roda do Ano

ST: A religião está sofrendo e nós buscamos amenizar esse desequilíbrio, como o beija-flor que tenta apagar o incêndio na floresta carregando um pouco de água no bico, em viagens intermináveis de idas e vindas. Louvamos a terra, celebramos os elementos. Essa é a nossa parte. Mas, infelizmente, todas as civilizações, de uma forma ou de outra, mexeram com a natureza, que sempre se rebela.

10.H: Por que ser um bruxo?

ST: Bruxaria é sabedoria é a busca da essência do ser que vive em perfeita harmonia com a vida.

11. H: Qual é o “coração” da Casa Telucama? Energeticamente, onde está localizado o ponto central?

ST: Há vários “corações” na casa e nós respeitamos a energia de cada ponto. Cada deusa da tríplice aliança que rege a casa é um desses pontos. Temos no templo de Deméter a energia da mãe. No de Hécate, vigora a energia da sábia anciã e no de Ártemis reina a jovem buscadora. São esses os três pilares fundamentais, mas há ainda a grande acolhedora, Gaia.

********************************************************************************************************
Saiba mais sobre:

Casa Telucama

A Roda do Ano e os Sabás 

Atendimentos de Cura:

1. Oráculos: tarô, runas, água, cristal

2. Terapias: banhos, Reiki, Alinhamento de chacras

Tel.: (71) 3378-1758 e 3287-0622

senhoratelucama@terra.com.br