Holistika

Um espaço que trata da saúde da alma, da mente e do corpo

Arquivo para junho, 2010

Cronos – com todo o tempo do mundo

O Eremita - Tarô Lunatic

O velho e bom Eremita. Há muito não o olhava nos olhos. Há muito não dedicava à sua santa figura um momento de atenção. Falta de tempo? Talvez. O mais provável é que eu tenha negligenciado sua existência e os  ensinamentos de quem já caminhou muito, já viu de um tudo e pouco fala.

O momento é de silêncio, introspecção, lentidão ao ruminar as ideias, os fatos. Passo a passo, vou seguindo o caminho. Vez por outra piso em uma pedrinha, vez por outra encontro um calçamento lisinho e gelado, refrescante para os calos.

O momento também é de deixar fervilhar os pensamentos e as lembranças. Tenho identificado muitos momentos agradáveis do passado através de cheiros, lugares, músicas, roupas e pessoas. Esta semana já voltei ao passado umas 15 vezes. É legal quando a viagem nesse túnel do tempo nos leva a boas paragens. Nem sempre isso acontece, mas a vida não é um parquinho de diversões, mas também não chega a ser um filme de terror.

Quando somos jovens temos pressa, andamos rápido, quase não pensamos antes de agir e inevitavelmente muitas vezes quebramos a cara. Na velhice, nossos gestos são mais lentos, num simples virar de rosto, ao levantar de uma cadeira, ao caminhar. Vejo tanta beleza e autoridade nisso. O envelhecer. Não falo da decreptude nem da senilidade, mas do entardecer do corpo e da mente, que pouco a pouco vão apagando as luzes de uma vida trilhada. Mas, enquanto esse declínio se dá, a alma brilha! A mim parece que a alma vai ficando cada vez mais límpida e pura novamente, com o passar dos anos, como quando éramos bebês.

Tão linda a inocência dos velhos de cabelos brancos e faces vincadas! Tão linda a pureza dos olhos das crianças que ainda não conhecem a mentira!

{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}{@}

Veja vários baralhos de Tarô em Taroteca

O olhar da Monalisa

Tomei um susto quando tirei A Justiça ao sortear entre as cartas do tarô. Uma bela cena. Uma bela mensagem de símbolos. Uma bela visão.

A visão de uma mulher imóvel, impassível, que porta uma balança, cujos pratos estão equilibrados. Estática, mas viva. O olhar perdido (e cego) d’A Justiça me faz lembrar o olhar enigmático da Monalisa. Em que pensava aquela mulher na tela?

A Justiça - Tarô Nigel Jackson

A Justiça me parace, neste momento, um símbolo de “pagamento”, “retorno”, ” devolução”, “bumerangue”. O que há de bom e o que há de ruim está voltando para mim. Na verdade, eu me sinto, talvez pela primeira vez, não observando A Justiça e tentando adivinhar-lhe os significados, mas tenho a sensação de que EU estou agora vendo o mundo de sua perspectiva. E isso é absolutamente fantástico, porque me vejo sensata, tranquila, mas muito atenta e criteriosa para avaliar tudo o que está à minha volta. A gente normalmente fica olhando os arcanos do lado de cá, mas raramente nos colocamos no lugar deles para tentar entender o universo.

Ao ensaiar me pôr no lugar d’A Justiça me sinto içada à sua altura, à sua coerência. É uma grande honra. Agora, a melhor ação é a inércia.

———————————————-

Veja vários baralhos de tarô em Taroteca.

Cine-debate com entrada gratuita no Instituto Junguiano da Bahia

Para quem busca autoconhecimento através da arte, um programa imperdível é assistir ao cine-debate que acontece periodicamente no Instituto Junguiano da Bahia, no bairro de Brotas. O cine-debate segue um calendário que se encontra no site do instituto, (www.ijba.com.br). O evento acontece sempre às quintas-feiras, às 18 horas, quando é projetado o filme, e às 20 horas inicia-se o debate. Para cada filme há um profissional que prepara o debate e mobiliza as pessoas para, independentemente de terem ou não um conhecimento prévio da psicologia de C. G. Jung, absorver essa teoria na análise do filme.

O objetivo do debate é passar, de forma leve e numa linguagem adequada a um público misto, as noções do modelo da psicologia de D. G. Jung. No próximo dia 10 de junho, a psicóloga junguiana Ana Farias debaterá sobre o filme ELEPHANT, de 2003, ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes. 

Abaixo, o professor Carlos Sampaio, que dirige a instituição, faz um breve histórico a respeito do surgimento do instituto e do cine-debate:

A Abordagem junguiana da Psicologia nos cursos Universitários do Estado da Bahia, era praticamente desconhecida nos meios acadêmicos na década de 90. O único curso de Psicologia existente, ministrado pela Universidade Federal da Bahia, era predominantemente influenciado por três correntes: Psicanálise Freudiana, Comportamentalismo e Gestalt. Este desconhecimento começou a ser superado em 1995 quando foi criado no Instituto Junguiano da Bahia o I Curso de especialização Lato Sensu em Psicoterapia Analítica, imediatamente colocado sob a chancela da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, mantida pela Fundação para o Desenvolvimento das Ciências. Com esse compromisso de pioneirismo, tivemos a preocupação de divulgar a Psicologia de C. G. Jung a todos que pudessem ter interesse pelo mundo das artes. Em 1998 lançamos o cine-debate discutindo o recém lançado filme: O ADVOGADO DO DIABO, com Al Pacino e Keanu Reeves.

O que nos fez escolher os filmes?

Assistir a um filme é um dos rituais profano. Ele é profano no sentido de que sua dimensão simbólica está  implícita ou inconsciente. Mas todos os aspectos do ritual estão presentes. O fato de esperar em fila já começa a pôr o ego à prova. Não há nada para fazer, a não ser comer pipoca, enquanto se espera numa fila. A vontade individual vai para o Segundo plano e nossa mente se torna mais aberta às impressões aleatórias. Passo a passo você se aproxima do limiar do interior, tanto do cinema como do si-mesmo. Nesse momento, a alma está preparada para ser levada de volta às suas bases. Ai, como diz Mircea Eliade, entramos no vôo da fantasia mítica. Esse foi um dos motivos dessa escolha. 

GINÁSTICA MENTAL

 Atividades em grupo para desenvolver as potencialidades do cérebro, estimulando a memória

Exercícios mentais- Ginástica cerebral- Neuróbica- Relaxamento físico e emocional- Atividades artísticas- Visualizações criativas

Público alvo: adultos e idosos

Encontros: 2h semanais

Local: CIS Prof. Fernando Filgueiras – Av. Garibaldi, 147, sala 406 – Ondina – Salvador – BA

Facilitadoras: Celeste Carneiro – Arteterapeuta, Terapeuta Junguiana e Transpessoal, Educadora. Autora do livro Criatividade e Cérebro.

Contato: (71) 3237-5570 / 8874-1155

cel5@terra.com.br

www.artezen.org

http.//criatividadeecerebro.blogspot.com/

Mariza Saba – Educadora, Bióloga

Contato: (71) 9134-5229 – marizasaba@hotmail.com

O SEGREDO DA ETERNA JUVENTUDE

A cirurgia plástica de rejuvenescimento pode estar com os dias contados. A medicina vive momentos inovadores e apresenta novas propostas de procedimentos terapêuticos em momentos inovadores da evolução das ciências. Mas a Ciência teria, enfim, descoberto a fórmula do rejuvenescimento? No próximo dia 5, às 16:30, o premiadíssimo cientista e neuropsiquiatra Ricardo Chequer-Chemas estará abordando o tema O Segredo da Eterna Juventude, em palestra a ser proferida no auditório do Grupo Ômega, em Pituaçu.  
 

“Desde a aurora do mundo, o ser humano luta contra um inimigo implacável – o Tempo. Quer seja denominado Saturno, pelos Romanos, ou Kronós, pelos Gregos, o Ceifeiro Sinistro é um só: com uma foice numa das mãos, e um relógio de areia (ou ampulheta) na outra, o misterioso e terrível esqueleto, paradoxalmente vivo, embora represente a Morte em sua face mais realista, debaixo de seu capuz e hábito de monge zelosamente marca, aguardando o momento exato para a colheita, o período completo dentro do qual cada um de nós viverá, sem nem uma fração de segundo a mais ou a menos. E a sua foice não respeita nada nem ninguém: a beleza da rosa, como a das mulheres mais lindas, brilha por uma fração ínfima de tempo e depois murcha, se apaga, fenece impiedosamente.

É este o destino imutável, rígido, de todo ser vivo? A segunda lei da termodinâmica, a Entropia, que consome lentamente até mesmo as pirâmides, e que um dia dissolverá em treva fria o próprio Universo, poderia por acaso ser alterada, transmutada, retardada, barganhada enfim, com o Ceifeiro Sinistro? Poderia o Homem negociar o seu envelhecimento aparentemente inexorável com o Pai Tempo, e ganhar pelo menos alguns anos mais de vigor, força e beleza perdidos?

Este tem sido o mais caro dos sonhos que a Humanidade acalenta, e que já  tomou várias formas desde a infancia do mundo, da mítica “Fonte da Juventude” de Ponce de León, na Renascença, ao pacto literário de Doktor Faustus com o demônio, Mefistófeles, das transfusões do Papa Inocêncio VIII utilizando o sangue de três crianças introduzido pela boca, quando todos os envolvidos (o Sumo Pontífice e as três crianças) morreram em vão, sem nada conseguir exceto a amplificação da Dama Morte, às modernas tentativas de rejuvenescimento utilizando transplantes de testículos de macacos pelo Doutor Voronoff no início do século XX, aos compostos ortomoleculares de hoje, dietas várias, ditas “naturais” ou não, florais místicos etc.

O que há  de verdadeiro e de falso em tudo isto? O que realmente funciona para nos permitir recuar vinte ou trinta anos no Tempo e não só  nos sentirmos, mas sermos de fato mais jovens, e isto não somente na aparência, porém até mesmo em nível celular profundo? Existe realmente esta “Fórmula da Eterna Juventude” , do ponto de vista científico?

Venha assistir e confira pessoalmente na Palestra do Prof. Dr. Ricardo Chequer-Chemas no dia 05 de junho próximo, Sábado, as 16 horas e 30 minutos do dia 05 de junho próximo, no auditório do Grupo Ômega”.

——————————————————-

Palestra com o cientista Ricardo Chequer-Chemas
 
Dia: 5 de junho de 2010
 
Horário: 16:30
 
Local: auditório do Grupo Omega – Sítio Nossa Senhora das Graças – Rua Jardim do Paraíso, 97
Parque de Pituaçu – Salvador – Bahia
 
Informações: 8806-3995/ 3345-5889 / 9165-2554